Analytics, Transformação Digital

Legal Analytics: Como os dados podem ajudar o setor jurídico?

20 de outubro de 2020
legal analytics: mãos de dois advogados analisando dados

Técnica de aplicação de métodos quantitativos no Direito, o Legal Analytics se consolida como importante ferramenta na rotina jurídica   

A utilização de dados é fundamental para transformação digital que vem acontecendo em muitas as áreas de atuação. Inclusive a jurídica, que caminha definitivamente rumo ao Direito 4.0. Nesse sentido, podemos observar a aceleração de departamentos jurídicos de grandes empresas e escritórios modernos nesse processo de adequação para utilizar o Legal Analytics como ferramenta importante em tomadas de decisão. Em outras palavras, eles passam a se basear em números, estatísticas e técnicas quantitativas para melhorar sua eficiência e ajudar na formulação de insights e gestão de processos com o bom uso das informações de dados.   

Segundo relatório do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o ano de 2019 terminou com 77,1 milhões de processos em tramitação. Logo, podemos calcular que temos, no mínimo, essa quantidade de fontes de dados com informações possíveis de tabelamento e organização. Todos os dados produzidos diariamente podem servir como força de transformação no meio jurídico. Nesse sentido, saber utilizá-los a seu favor pode servir como alicerce de uma advocacia diferenciada. Para isso é necessário se adequar a um novo modelo de gestão e contar com ferramentas que unem e interpretam os dados.    

Com a tecnologia à disposição da nova era jurídica – que se acelerou com a pandemia – não para de crescer o interesse e a procura pelos benefícios oferecidos pela análise de dados ou Legal Analytics, também chamado de jurimetria.  Portanto, no texto de hoje você vai entender mais sobre essa tendência e de que forma o uso do Legal Analytics pode ajudar o seu negócio. Confira!   

O que é o Legal Analytics?     

Em poucas palavras, podemos resumir o Legal Analytics como a aplicação de métodos quantitativos, especialmente a estatística, para uma gestão jurídica mais eficiente. Essa estatística, então, é a base de toda a inteligência que será aplicada na análise e resolução dos conflitos jurídicos.    

O avanço da tecnologia permitiu que uma ferramenta como a Deep Legal fosse criada com a finalidade de realizar a previsão de resultados com base na cultura Data-Driven. Se utilizada na gestão do departamento jurídico, sua eficiência e precisão aumentam consideravelmente, chegando a 85%. Como resultado, a gestão jurídica dos processos se torna mais célere e eficaz, com redução de custos.   

Como funciona?   

Primeiramente, o software se alimenta com os dados de juízes, comarcas, pedidos e decisões destes juízes nas comarcas. Dessa forma, é possível iniciar imediatamente um procedimento de análise de ganhos e perdas, de acordo com cada caso em questão.   

O Legal Analytics estabelece condições de análises descritivas e diagnósticas, buscando dar concretude às normas e instituições, situando os processos no tempo e no espaço. Assim, o material obtido por meio da jurimetria possibilita a tomada de decisão e o posicionamento estratégico mais adequados por parte dos profissionais na compreensão de processos, entendimento de tendências e decisões judiciais.    

Como resultado, é possível evidenciar as dinâmicas existentes em diligências. E, neste contexto, todo o Judiciário pode ser visto como um grande gerador de dados. Eles descrevem o funcionamento completo do sistema, possibilitando que – de forma organizada – sejam analisados e metrificados como uma unidade.      

Refinando a provisão jurídica     

A partir do Legal Analytics, o processo de captação, armazenamento e processamento de dados melhora a qualidade das previsões fornecidas aos clientes. Como resultado, possibilita um controle bem mais detalhado sobre as decisões judiciais e a qualidade dos resultados que a empresa está obtendo em seus processos.   

Há, por exemplo, a perspectiva de saber imediatamente como determinada vara ou turma já julgou a mesma matéria. E essa técnica pode auxiliar o advogado a tomar decisões difíceis. Já que, em determinados casos, o profissional pode buscar uma estimativa para definir qual caminho será mais promissor e atenderá aos anseios do cliente. Essas medidas devem reforçar a confiança no trabalho realizado pelo advogado, que será capaz de fornecer estimativas bem mais realistas acerca dos processos.    

Além disso, a jurimetria também traz outra série de vantagens para departamentos jurídicos e escritórios de advocacia. Entre eles estão produtividade, o controle de custos e a gestão financeira. Por exemplo, a análise dos dados pode mostrar quantos processos, em média, cada advogado despacha todos os dias. Ou ainda a taxa de sucesso de cada profissional.     

Como fica o setor jurídico depois dessa revolução?     

Assim como todas as áreas, o Direito será inevitavelmente envolvido pelo uso estratégico de dados. Afinal de contas, a possibilidade de oferecer prognósticos mais alinhados com a realidade tem grande relevância no contato com o cliente.   

No entanto, é importante saber que a jurimetria jamais substituirá a experiência e o conhecimento do profissional. Isso porque ela vem para se consolidar como uma aliada no processo estratégico e de tomada de decisão. É, portanto, uma ferramenta auxiliar e complementar da expertise jurídica.    

Então, a advocacia segue firme como instrumento fundamental da Justiça. Ao mesmo tempo, está amparada por mais uma opção para aperfeiçoar as ações e a aumentar a eficiência jurídica.    

Quer entender mais sobre essa aliança da tecnologia com a área jurídica? Então leia também: